Clara Rojas diz que nunca soube verdadeiro paradeiro de Emmanuel

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008 21:33 BRST
 

BOGOTÁ (Reuters) - A política colombiana Clara Rojas, libertada nesta quinta-feira pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia após um sequestro que durou mais de cinco anos, disse que só ficou sabendo há alguns dias que seu filho Emmanuel, nascido no cativeiro, está sob proteção do governo colombiano.

A ex-candidata à vice-presidência revelou que seu filho nasceu em um acampamento no meio da selva em 16 de abril de 2004, numa difícil cesariana realizada por um enfermeiro da guerrilha e na qual a criança sofreu uma fratura em um dos braços.

"Na verdade a primeira surpreendida fui eu, tanto que reagi e disse: quarta-feira não será o que me disseram. Eles me diziam que (Emmanuel) estava bem, para que eu não me preocupasse, mas eu não tinha notícia da criança", disse Rojas à Caracol Radio em Caracas.

"Desde o primeiro momento eu pedi que eles o entregassem à minha mãe através da Cruz Vermelha Internacional, e escrevi várias cartas ao comandante Manuel Marulanda, aos membros do secretariado", acrescentou.

O filho de Rojas foi entregue pelas Farc a um camponês do povoado de El Retorno, no departamento de Guaviare, para que fosse cuidado.

Mas devido aos problemas de saúde da criança, o camponês a levou a um hospital onde os médicos, devido ao estado de abandono e desnutrição que apresentava, decidiram deixá-lo aos cuidados de uma instituição governamental de proteção infantil, que assumiu a custódia de Emmanuel em 2005 sem o conhecimento da guerrilha.

Rojas, de 44 anos e com um bom semblante frente às câmeras de televisão, disse que seu filho seguirá chamando-se Emmanuel, apesar de atualmente estar registrado como Juan David.

A política, sequestrada pelas Farc em fevereiro de 2002, não revelou detalhes sobre o pai da criança e disse que não tem nenhuma notícia dele.

Ela revelou que após o parto teve de permanecer 40 dias imobilizada em uma cama, enquanto uma guerrilheira cuidava de seu filho.   Continuação...