23 de Outubro de 2007 / às 02:47 / em 10 anos

Emprego industrial bate recorde e Fiesp eleva previsão

SÃO PAULO (Reuters) - O emprego na indústria paulista registrou o melhor setembro dos últimos anos, refletindo o crescimento econômico, puxado pela demanda interna, o que levou o setor a mais uma vez rever para cima o prognóstico para o desempenho em 2007.

O emprego cresceu 0,56 por cento em setembro sobre agosto, com a abertura de 17 mil vagas, segundo dados com ajuste sazonal divulgados nesta quarta-feira pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Sem ajuste, a alta foi de 0,75 por cento, marcando o melhor setembro da série histórica, iniciada em 2000.

No acumulado de 2007, o emprego tem crescimento de 8,41 por cento, o equivalente à criação de 175 mil postos de trabalho --a melhor performance para esse período do ano da série histórica.

"Vamos perder cerca de 60 mil empregos até o final do ano, um comportamento sazonal (dos últimos meses do ano), encerrando 2007 com uma criação de empregos superior a 100 mil, ficando perto de 2004", disse Paulo Francini, diretor de economia da Fiesp.

Ele revisou o prognóstico de crescimento do emprego em 2007 de uma faixa de 3,5 a 4,0 por cento para entre 4,0 e 4,5 por cento. É a terceira revisão para cima.

"O ano de 2007 vem nos surpreendendo positivamente. Essa aproximação com 2004, último ano bom da indústria, nos deixa contentes... E não vemos nada no horizonte que comprometa isso", acrescentou Francini. "O emprego está crescendo em vários setores."

Dos 21 segmentos industriais pesquisados para o índice, 18 relataram contratações em setembro, dois informara demissões e um ficou estável.

DESTAQUES

Dos empregos gerados no ano, 58 por cento --ou 102 mil-- vieram do setor sucroalcooleiro, que contrata bastante para a safra, no primeiro semestre, e demite no fim do segundo semestre.

Esse efeito das demissões já começou a ser sentido em setembro, quando o emprego em Fabricação de coque, refino de petróleo, combustíveis nucleares e álcool declinou 0,23 por cento ante agosto.

A previsão de Francini é de que essa indústria demita 85 mil pessoas até o fim de 2007. Assim, o setor terá um saldo líquido de contratações de 17 mil novos funcionários.

Em setembro, os setores que se destacaram foram Máquinas para escritório e equipamentos de informática, com alta de 6,03 por cento mês a mês, e Equipamentos de instrumentação médico-hospitalares, com avanço de 2,2 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below