Campanha em áreas ocupadas no Rio precisa de pedido ao TRE

quarta-feira, 10 de setembro de 2008 19:42 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os partidos políticos que quiserem fazer campanhas nas áreas ocupadas a partir de quinta-feira por tropas federais no Rio de Janeiro terão que solicitar um tempo determinado ao Tribunal Regional Eleitoral.

Em orientação transmitida nesta quarta-feira, o TRE-RJ disse que os partidos terão que solicitar o acesso às áreas ocupadas por meio de ofício à presidência do tribunal até às 18 horas do dia anterior.

Por questões de segurança, as campanhas só serão autorizadas de 12 às 18 horas. Caberá aos partidos distribuir o tempo entre os seus candidatos.

As Forças Armadas começam a atuar na segurança das eleições no Rio com tropas em sete favelas, informou o Comando Militar do Leste (CML).

Além das três favelas da zona oeste (Cidade de Deus, Gardênia Azul e Rio das Pedras) anunciadas na terça-feira pelo secretário de Segurança Pública do Estado, José Mariano Beltrame, as Forças Armadas vão operar também na Vila do João, Conjunto Esperança, Vila Pinheiros e Nova Holanda.

"Nosso objetivo não é proteger candidatos, é fundamentalmente garantir a segurança e a liberdade dos eleitores nessas localidades", disse a jornalistas o tenente-coronel André Luiz Novaes, porta-voz do CML para a chamada Operação Guanabara.

Cada comunidade contará com um efetivo de aproximadamente 500 homens. Nas favelas da zona oeste, atuarão militares do Exército, enquanto nas demais serão homens da Marinha.

Novaes disse que os militares devem ficar em torno de 72 horas em cada comunidade. Depois, os efetivos serão deslocados para outras localidades já mapeadas no Rio, São Gonçalo, Baixada Fluminense e Norte Fluminense. (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)