Justiça suspende julgamento de Fujimori até quarta

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 21:36 BRST
 

LIMA (Reuters) - A Justiça peruana suspendeu até quarta-feira o julgamento do ex-presidente Alberto Fujimori por casos de abusos aos direitos humanos, após ele apresentar uma "crise hipertensiva".

Os juízes da Corte Suprema tinham previsto continuar na tarde de segunda-feira o julgamento contra Fujimori mas, depois de receberem um relatório médico, disseram que adiariam até quarta.

Aos gritos, Fujimori clamou sua inocência no processo que pode lhe render até 30 anos de prisão.

"No meu governo se respeitam os direitos humanos de 25 milhões de peruanos, sem exceção alguma. Se foram cometidos alguns fatos execráveis os condeno, mas não foram ordens de quem fala", disse Fujimori.

"Eu por isso rejeito as acusações, totalmente, sou inocente e não aceito essa acusação", acrescentou o ex-presidente, que governou o Peru de 1990 a 2000.

O julgamento de Fujimori, cujo início coincide com o Dia Internacional dos Direitos Humanos, está sendo realizado dentro do quartel policial em que Fujimori está detido sob forte segurança desde que foi extraditado do Chile, no dia 22 de setembro.

É a primeira vez na história do país que um ex-presidente é submetido a um julgamento público, transmitido ao vivo pelo rádio e pela TV --e um dos raros julgamentos de ex-presidentes na América Latina.

Fujimori, 69, que passou sete anos foragido --cinco no Japão e dois no Chile--, está sendo julgado por três casos que envolvem a morte de 25 pessoas e o sequestro de opositores.   Continuação...