Sede do Banco do Sul terá sede em Caracas, diz ministro

quarta-feira, 10 de outubro de 2007 23:21 BRT
 

CARACAS (Reuters) - O Banco do Sul terá sua sede em Caracas, confirmou na quarta-feira o ministro de Finanças da Venezuela, Rodrigo Cabezas. A criação da instituição é uma iniciativa do presidente venezuelano, Hugo Chávez, para reduzir a dependência da região de organismos internacionais de financiamento.

Argentina, Brasil, Bolívia, Equador, Paraguai, Uruguai e Venezuela concluíram na segunda-feira a redação de uma proposta consensual da ata de fundação do Banco do Sul, apesar de não terem chegado a um acordo sobre o capital e a forma de aporte de seus membros.

"A sede (do Banco do Sul) ficará em Caracas", disse Cabezas a jornalistas após acompanhar uma conferência do prêmio Nobel de Economia, Joseph Stiglitz, que faz uma visita à Venezuela.

Ao ser questionado se o capital inicial da instituição será de 7 bilhões de dólares, como afirmou o ministro da Economia do Equador, Cabezas respondeu: "Tomara que essa seja a cifra, é o que querem os venezuelanos".

Funcionários venezuelanos propõem que o capital do Banco do Sul seja de entre 7 bilhões de dólares e 10 bilhões de dólares e que cada país realize um aporte de acordo com sua capacidade econômica, embora a participação na instituição seja igualitária.

Os ministro da economia dos países que formarão o Banco do Sul têm marcada uma reunião conjunta para o dia 3 de novembro em Caracas, para assinar a ata de fundação da instituição, que deve começar a funcionar em dezembro deste ano ou em janeiro de 2008.

(Por Deisy Buitrago)