Uso de Internet móvel no Brasil supera países desenvolvidos

terça-feira, 10 de junho de 2008 13:01 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A participação do acesso móvel à Internet no Brasil em 2007 ultrapassou o nível verificado em países desenvolvidos apesar da tecnologia ser relativamente recente no país, afirma uma empresa de pesquisa em levantamento divulgado nesta terça-feira.

De acordo com levantando da IDC, até o final de 2007, a participação da Internet móvel no país era de 9 por cento sobre os 8,1 milhões de usuários de banda larga computados até então. Em comparação, nos Estados Unidos, essa mesma relação era de 6 por cento.

Para a IDC, Internet móvel engloba apenas serviços de Internet com acesso via modem sem fio, excluindo acessos via telefones celulares e rede wireless WiFi, por exemplo.

"Embora a Vivo já viesse oferecendo esse tipo de serviço desde 2004, posso afirmar que o grosso do crescimento ocorreu à partir do ano passado, quando passaram a entrar outras empresas no mercado", explicou Alex Zago, analista de telecomunicações da consultoria.

A Vivo já oferecia acesso em banda larga via redes celulares 3G desde 2004, enquanto a Claro começou a oferecer esses serviços em novembro e a TIM em 2008.

Segundo Zago, a participação maior da Internet móvel no Brasil ocorre porque a banda larga fixa está mais estabelecida nos Estados Unidos, assim como em outros países desenvolvidos.

"Aqui, a conexão móvel cobre a lacuna deixada pela banda larga fixa, como nos casos de localidades distantes... o usuário tem que se valer da rede móvel por não ter outra opção", explicou o analista.

A expectativa da consultoria é que essa penetração continue crescendo mais rapidamente que o acesso em banda larga fixa, aumentando a diferença do Brasil para os países desenvolvidos.

"No Brasil a Internet móvel é questão de acessibilidade, enquanto nos países desenvolvidos ela entra como opção de facilidades e conforto", afirmou Zago.

(Por Rodolfo Barbosa)