Oferta da OGX tem demanda forte e atrai varejo, dizem fontes

terça-feira, 10 de junho de 2008 16:52 BRT
 

Por Aluisio Pereira e Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO, 10 de junho (Reuters) - A oferta pública de ações da OGX Petróleo e Gás atraiu forte demanda, inclusive de alguns investidores de varejo mais abastados, o que deve contribuir para que o preço dos papéis fique perto do topo das estimativas da companhia criada há oito meses, segundo fontes no mercado.

A oferta é candidata a estabelecer um novo recorde entre empresas estreantes na Bolsa de Valores de São Paulo, com potencial de levantar 7,5 bilhões de reais. Esse valor pode variar dependendo do preço de venda das ações.

A faixa de preços foi estimada pela OGX entre 883 e 1.131 reais. A precificação acontece nesta quarta-feira e os papéis começam a ser negociados na sexta-feira.

"A demanda está sendo de 4 a 5 vezes o tamanho da oferta", disse o sócio-diretor de uma gestora de recursos do Rio de Janeiro que pediu para não ser identificado.

Já uma fonte em uma corretora de São Paulo informou que a demanda está em cerca de oito vezes o volume da oferta, que prevê distribuição inicial de 4,94 milhões de ações.

"Tivemos 12 reservas de varejo até 1 milhão de reais, o que foi acima de nossas expectativas porque geralmente a demanda (de varejo) para esse tipo de oferta não é muito alta pois exige um investidor mais qualificado", afirmou a fonte.

"Fazia tempo que não tínhamos uma oferta desse porte e muita gente queria fazer essa reserva, mas a valores menores", acrescentou. "Geralmente a demanda de varejo para esse tipo de oferta tem pouco investidor, por isso o interesse maior na OGX mostra que o pessoal está bem informado."

O operador de uma corretora que atende clientes institucionais disse que a demanda pela reserva de ações da OGX também superou suas expectativas. "Tivemos cerca de 60 interessados, volume de 30 milhões de reais. Achei que a casa não teria essa demanda, mas por se tratar de uma oferta para investidor qualificado até que (a demanda) foi boa", disse o operador, que também pediu para não ser identificado.   Continuação...