CÂMBIO-Mercado resiste, e dólar se sustenta acima de R$1,800

quarta-feira, 10 de outubro de 2007 10:17 BRT
 

SÃO PAULO, 10 de outubro (Reuters) - O dólar operava perto da estabilidade nesta quarta-feira, pouco acima do patamar de 1,800 real, com a expectativa de novas atuações do Banco Central e a resistência de alguns agentes contrabalançando a influência da entrada de dólares no país.

Às 10h16, a moeda norte-americana operava estável, cotada a 1,803 real. Na mínima do dia, o dólar chegou a ser negociado a 1,800 no pregão à vista da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F).

A entrada de dólares no país trouxe de volta ao mercado, nos últimos dois dias, os leilões de compra do Banco Central. Para alguns agentes, a atuação do BC é um sinal de que, apesar do fluxo positivo, a autoridade monetária tenta manter a taxa de câmbio acima de 1,800 real.

E, "caso as cotações rompam o patamar de 1,800 real com efetiva sobra de recursos, o BC deve ser mais agressivo em seu leilão de compra e a moeda deve voltar a oscilar um pouco acima desse patamar", disse Miriam Tavares, diretora de câmbio da AGK Corretora.

Além disso, o tom negativo na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e em Wall Street também ajudava a sustentar o dólar. Na véspera, os índices Dow Jones, S&P 500 e Ibovespa fecharam em novas máximas históricas.

Júlio César Vogeler, operador de câmbio da corretora Didier Levy, cita também que há agentes, como alguns bancos, que não estão interessados na quebra do patamar por estarem comprados em dólar --apostando na alta da moeda norte-americana.