Crise faz siderúrgica russa Severstal cortar produção

sexta-feira, 10 de outubro de 2008 09:43 BRT
 

Por Alfred Kueppers

MOSCOU, 10 de outubro (Reuters) - A Severstal (CHMF.MM: Cotações), maior siderúrgica da Rússia, cortou este mês sua produção em 25 a 30 por cento em usinas do país e na Itália e Estados Unidos depois que a crise financeira global atingiu a demanda por seus produtos.

A Severstal, controlada pelo bilionário Alexei Mordashov, também está avaliando se cortes de empregos são necessários depois que ingressou no grupo de siderúrgicas internacionais que estão enfrentando grandes reduções de encomendas dos setores de construção civil e de automóveis.

"Teremos que equilibrar a força de trabalho com a produção. Não finalizamos esses estudos ainda", disse Olga Antonova, diretora de imprensa da companhia, nesta sexta-feira.

As gigantes da siderurgia da Rússia, que gastaram lucros recordes na aquisição de ativos ao redor do mundo, perderam mais de três quartos de seu valor desde o pico alcançado em maio e estão sendo pressionadas diante do aperto do cinto dos consumidores.

Os cortes na produção não são limitados à Rússia. A ArcelorMittal (ISPA.AS: Cotações), maior siderúrgica do mundo, sinalizou no mês passado que está pronta para reduzir produção em até 15 por cento diante da queda dos preços e diminuição de demanda num ritmo mais rápido que o previsto.

A Severstal informou em comunicado que cortará a produção de outubro nos Estados Unidos e Itália em cerca de 30 por cento. A principal usina da companhia, em Cherepovets, na Rússia, reduzirá produção de aço bruto em 25 por cento este mês.

A companhia, que este ano teve lucro recorde de 1,94 bilhão de dólares no primeiro semestre, também informou que está revendo sua previsão de desempenho anual. Em setembro, a empresa estimou produção de aço bruto em 2008 de 23 milhões de toneladas, o que representaria um aumento de 31 por cento.

"Consideramos essas medidas para sermos uma administração prudente em um momento de rápida mudança nas condições do mercado", afirmou o vice-presidente financeiro da Severstal, Sergei Kuznetsov.

"Estamos mantendo discussões próximas com nossos clientes para apoiarmos as exigências de curto prazo deles", acrescentou.