Bolsas da Ásia caem com temores sobre Lehman Brothers

quarta-feira, 10 de setembro de 2008 07:47 BRT
 

Por Kevin Plumberg e Vidya Ranganathan

HONG KONG/CINGAPURA (Reuters) - Os mercados asiáticos caíram nesta quarta-feira, em meio a temores sobre a habilidade do Lehman Brothers em levantar capital, demonstrando que o resgate por Washington da Fannie Mae e Freddie Mac esta semana não resolveu a crise de crédito.

Enquanto o resgate pelo governo dos Estados Unidos de suas duas principais companhias de financiamento hipotecário no domingo removeu um forte risco de uma falência sistêmica, problemas em outras instituições financeiras lembraram o quão severamente uma avalanche de empréstimos ruins ameaçou quase todas as grandes economias.

Ações de empresas como a Macquarie Group Ltd, maior banco de investimentos da Austrália, caíram mais de 1,3 por cento depois de as ações do Lehman terem afundado 45 por cento com temores de que o banco não será capaz de levantar os fundos que necessita para manter-se.

"A queda de hoje é um choque do Lehman", disse Yoku Ihara, gerente do departamento de informação em investimento do Retela Crea Securities. "Nós pensamos que o mercado iria se recuperar depois das notícias da Freddie e Fannie, mas o Lehman reacendeu preocupações."

O índice das principais ações asiáticas com exceção do Japão caía 1,58 por cento, para 359 pontos, às 7h44 (horário de Brasília).

O índice Nikkei, da bolsa de Tóquio, caiu 0,44 por cento, para 12.346 pontos.

O índice australiano caiu 1,5 por cento, PARA 4.905 pontos, puxado por ações das mineradoras BHP Billiton e Rio Tinto Ltd .

Em Honk Kong, o índice teve queda de 2,4 por cento, a 19.999 pontos.

(Reportagem adicional de Aiko Hayashi em Tóquio)

REUTERS FP VS

 
<p>Homem olha para telas mostrando as cota&ccedil;&otilde;es de a&ccedil;&otilde;es em T&oacute;quio, em setembro. Os mercados asi&aacute;ticos ca&iacute;ram nesta quarta-feira, em meio a temores sobre a habilidade do Lehman Brothers em levantar capital, demonstrando que o resgate por Washington da Fannie Mae e Freddie Mac esta semana n&atilde;o resolveu a crise de cr&eacute;dito. Photo by Michael Caronna</p>