Coréia do Norte nega notícias sobre saúde de presidente

quarta-feira, 10 de setembro de 2008 07:29 BRT
 

Por Jon Herskovitz e Jack Kim

SEUL (Reuters) - A Coréia do Norte minimizou na quarta-feira informações de que o líder do país, Kim Jong-il, pode estar gravemente doente, o que poderia provocar uma mudança de poder na única dinastia comunista da Ásia.

As especulações em torno da saúde do presidente norte-coreano aumentaram após ele não comparecer ao desfile que marcou o 60o aniversário do país na terça-feira. Uma autoridade norte-americana de inteligência disse que Kim pode ter sofrido um derrame.

"Não há problema", disse o número 2 na hierarquia norte-coreana, Kim Yong-nam, à agência de notícias japoensa Kyodo, em Pyomgyang.

Mais cedo, Song Il-ho, diplomata norte-coreano do primeiro escalão, disse à Kyodo: "Vemos essas informações não só como sem valor, mas também como um complô conspiratório".

As preocupações com a saúde do líder norte-coreano vêm no momento em que o país comunista parece voltar atrás no acordo fechado com grandes potências para pôr fim ao programa nuclear do país em troca de maciça ajuda financeira e de uma chance de ser aceito no resto do mundo.

Mas parlamentares da Coréia do Sul disseram, após reunião com o chefe de espionagem sul-coreano, que Kim havia sofrido um derrame, mas que sua condição de saúde estava sob controle.

"Ele não está gravemente doente", disse um parlamentar governista segundo a agência de notícias Yonhap.

(Reportagem adicional de Park Jung-youn em Seul, Isabel Rey

 
<p>O segundo l&iacute;der da Cor&eacute;ia do Norte, Kim Yong-nam, durante entrevistaem Pyongyang. A Cor&eacute;ia do Norte negou que o presidente esteja severamente doente. Photo by Kyodo</p>