Lula aposta em CPMF e Dilma cobra responsabilidade da oposição

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 08:52 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a afirmar nesta segunda-feira que está confiante na aprovação da proposta de prorrogação da CPMF, que deve ser votada no plenário do Senado na terça-feira. Enquanto isso, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, cobrou em entrevista a uma emissora de TV um papel "responsável" da oposição.

Durante programa semanal de rádio, Lula disse que o governo continua disposto a negociar com a oposição para garantir a cobrança do imposto do cheque até 2011.

"Eu acredito que ela será aprovada pelo Senado por duas razões. Primeiro porque eu acho que o senadores são responsáveis... e também porque eu acho que tem momento em que a gente faz debate, tem momento em que a gente discute, tem momento em que a gente faz oposição, mas tem um momento em que a gente vai votar", afirmou Lula durante o programa "Café com o Presidente".

O governo vem enfrentado forte oposição dentro do Senado em relação à proposta que prorroga a vigência do imposto do cheque, tributo que garante cerca de 40 bilhões de reais ao ano para os cofres públicos.

Senadores do DEM e do PSDB são os mais resistentes à proposta de prorrogação da CPMF, mesmo considerando as concessões já feitas pelo governo para garantir a continuidade da contribuição, como a redução gradual da alíquota do tributo --atualmente em 0,38 por cento.

Apesar da confiança, Lula afirmou que a disposição de votar a proposta na terça-feira não significa que o governo vai "para o tudo ou nada".

"O governo está disposto a conversar... se alguém tiver proposta nova, que a faça, o governo vai estudar cada uma dessas propostas. O que é importante é que esse imposto tem que ser votado tal como ele foi aprovado na Câmara", disse Lula.

OPOSIÇÃO RESPONSÁVEL

Pouco depois de Lula defender a aprovação da CPMF em seu programa de rádio, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse em entrevista ao programa "Bom Dia, Brasil", da TV Globo, que o país precisa ter uma "oposição muito responsável" que evite um embate "ferrenho" com o governo em questões como a prorrogação do tributo.   Continuação...