Presidente da Coteminas ainda não vê impacto da crise na balança

sexta-feira, 10 de outubro de 2008 16:42 BRT
 

SÃO PAULO, 10 de outubro (Reuters) - O presidente da Coteminas, Josué Gomes da Silva, filho do vice-presidente da República, José Alencar, disse nesta sexta-feira acreditar que as medidas tomadas pelo governo até agora servirão para "minimizar os efeitos" da redução do crédito no mercado financeiro global.

Ele considerou, entretanto, que ainda é prematuro saber quais as consequências da crise na balança comercial do Brasil.

Segundo o executivo, que participa do Fórum de CEOs Brasil-EUA, a liberação dos compulsórios e a implementação da possibilidade de o Banco Central usar as reservas para comprar carteiras de bancos poderão minimizar os efeitos da crise para o Brasil.

Ele ressaltou, em tom de crítica, que "muito desse crédito (que hoje vive escassez) era provido por excesso de alavancagem, acima até das metas estabelecidas no Acordo da Basiléia".

Ainda que diga ser cedo para avaliar o efeito na balança comercial, Silva afirmou que a pauta de exportações brasileira tem uma forte participação das commodities agrícolas, e que "os alimentos sofrem menos nesses momentos".

"Não acredito que vá cair (a exportação de alimentos) porque o estoque de alimentos nos demais países se encontra muito baixo", reiterou.

CONSUMO NÃO DEVE SER AFETADO

Para o presidente da Coteminas a economia brasileira "tem tudo para se sair bem".   Continuação...