Fundação do Banco do Sul será em 9 de dezembro na Argentina

sábado, 10 de novembro de 2007 13:04 BRST
 

SANTIAGO (Reuters) - A assinatura para a fundação do Banco do Sul, entidade financeira arquitetada pela Venezuela, que conta com a participação da Argentina, Bolívia, Brasil, Equador, Paraguai e Uruguai, será realizada no dia 9 de dezembro, em Buenos Aires, disse neste sábado o presidente equatoriano, Rafael Correa.

A constituição da entidade estava prevista para o início de novembro, mas foi adiada por acordo entre os países membros, para acertar alguns detalhes técnicos.

"Vamos estar em Buenos Aires ... com Lula da Silva, Hugo Chávez e Evo Morales para assinar a criação do Banco do Sul, esse imenso passo para a integração latino-americana e sobre tudo, sul-americana", disse Correa em uma entrevista para a Reuters.

A fixação da nova data aconteceu no início da 17a Cúpula Ibero-Americana que termina neste sábado em Santiago de Chile, disse o presidente equatoriano.

Correa destacou que a assinatura da ata se realizará um dia antes de a primeira dama Cristina Kirchner assumir a presidência na Argentina, o que está previsto para o dia 10 de dezembro.

O Banco do Sul é uma iniciativa do presidente venezuelano, Hugo Chávez, para reduzir a dependência da região dos organismos internacionais de financiamento.

"O Banco do Sul, capitalizado com dinheiro da região para financiar projetos de desenvolvimento, nossos projetos de desenvolvimento, não projetos sob o controle de países de fora da região, não projetos do Banco Mundial que nos tem quebrado e pelos quais ainda tivemos que pagar", disse Correa.

O projeto multilateral, que está previsto para ter sede em Caracas, recebeu também o pedido de adesão do governo da Colômbia.