BC quer inflação no centro da meta em 2009, diz Meirelles

quinta-feira, 10 de julho de 2008 14:24 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Central trabalha para que a inflação volte ao centro da meta de 4,5 por cento já em 2009, afirmou nesta quinta-feira o presidente da instituição, Henrique Meirelles, pondo fim a dúvidas de que poderia estar atuando para alcançar esse objetivo até 2010.

"O BC já vem atuando e continuará a agir de forma a trazer a inflação de volta ao valor central da meta de 4,5 por cento de forma tempestiva, isto é, já em 2009", discursou durante evento em São Paulo.

"Os formadores de opinião e formadores de preço não devem ter dúvidas quanto à disposição da autoridade monetária de tomar decisões visando promover a convergência da inflação para o centro da meta em 2009."

Questionado por jornalistas se essa estratégia não seria muito custosa para o país, Meirelles insistiu que "um combate à inflação feito na hora certa... é o que produz melhores resultados, com menor custo para a sociedade". "E estamos no tempo e na hora."

No final de junho, o governo anunciou que a meta de inflação de 2010 também será de 4,5 por cento e o então secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, deu margem para que alguns analistas considerassem que esse era o prazo para a convergência do IPCA.

O índice, que baliza o sistema de metas do país, ultrapassou em junho a marca de 6,0 por cento no acumulado em 12 meses pela primeira vez desde o final de 2005.

Meirelles acrescentou que não vai esperar que outros bancos centrais do mundo atuem para tomar decisões de combate à inflação no Brasil.

"Não se espere deste BC uma atitude complacente quanto à inflação", disse ele, avaliando que o balanço de riscos tornou-se menos favorável nos últimos meses.

(Por Renato Andrade; Edição de Daniela Machado)

REUTERS VS

 
<p>BC quer infla&ccedil;&atilde;o no centro da meta em 2009, diz Meirelles. O Banco Central trabalha para que a infla&ccedil;&atilde;o volte ao centro da meta de 4,5 por cento j&aacute; em 2009, afirmou o presidente da institui&ccedil;&atilde;o, Henrique Meirelles, pondo fim a d&uacute;vidas de que poderia estar atuando para alcan&ccedil;ar esse objetivo at&eacute; 2010. Foto do arquivo. Photo by Denis Balibouse</p>