Dólar segue ansiedade externa e fecha em alta de 1,23%

terça-feira, 10 de junho de 2008 16:19 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO (Reuters) - A subida global do dólar nesta terça-feira se refletiu no mercado brasileiro de câmbio, e a moeda norte-americana terminou o dia com alta de 1,23 por cento, a 1,647 real.

"Foi o ambiente externo", resumiu Vanderlei Arruda, gerente de câmbio da corretora Souza Barros. Às 16h15, o dólar tinha alta de 1,23 por cento diante de uma cesta com as principais moedas do mercado internacional .

O motivo para a escalada mundial da moeda foi a perspectiva de que os juros nos Estados Unidos devem voltar a subir para conter a ameaça inflacionária.

Na noite de segunda-feira, o chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, engrossou a voz contra o aumento dos preços de energia e os efeitos sobre a inflação, demonstrando preocupação menor com a desaceleração econômica.

Quando os juros nos Estados Unidos sobem, as aplicações no país se tornam mais atrativas, valorizando o dólar em relação às outras moedas. Nos últimos meses, o Federal Reserve vinha cortando os juros para evitar uma recessão provocada pela crise nos setores imobiliário e de crédito.

A queda de mais de 2 por cento da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) completava o ambiente para a alta do dólar no Brasil. Mas, segundo Arruda, a baixa das ações não empurrava diretamente o dólar.

"Os investidores externos saem de bolsa e compram futuros de juros. Não estão saindo do mercado brasileiro", disse.

De acordo com Jorge Knauer, gerente de câmbio do Banco Prosper, no Rio de Janeiro, o mercado chegou a registrar um fluxo negativo nesta sessão. A saída de recursos do país, porém, não era suficiente para explicar a intensidade da alta da moeda norte-americana.

"Cenário de bolsa ruim, inflação, possível aumento de juros internacionais. Tudo isso corrobora com essa alta", afirmou.

No final da sessão, o Banco Central realizou o habitual leilão de compra de dólares no mercado à vista, com poucos efeitos sobre a taxa de câmbio. Foi aceita apenas uma proposta, segundo um operador, com taxa de corte a 1,6486 real.