"Bola está com o governo", diz Serra sobre CPMF

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 18:18 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Às vésperas da votação da CPMF pelo Senado, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), passou a responsabilidade pela aprovação da continuidade do imposto do cheque para o governo Lula. O tucano, no entanto, sugeriu um acordo que passe pela ampliação dos recursos da CPMF para a área da saúde.

"A bola sempre esteve mais nos pés do governo, sem dúvida nenhuma", disse Serra após inauguração realizada nesta segunda-feira no Instituto do Coração.

"Com relação ao assunto CPMF, quando você lembra que ficou parada na Câmara (dos Deputados) por três meses por causa de ação de elementos da base do governo... E o governo por si só, a sua base aliada, teria maioria no Senado para fazer esta aprovação, sem contar com a oposição. Portanto é um assunto que tem muito a ver com o próprio governo", completou.

Conhecido defensor da prorrogação da CPMF, Serra defendeu o aumento dos repasses da CPMF para a área da saúde, bandeira que sustenta desde o início das discussões sobre o assunto.

"Eu gostaria que houvesse uma negociação que pudesse beneficiar a área da saúde no Brasil, que carece de muitos recursos. Já houve muito avanço, mas ainda falta bastante. Se pudesse haver um entendimento nesta direção seria bom, mas isso depende do governo, da dinâmica do Senado, e estamos aí nesta expectativa", afirmou.

Os recursos da CPMF, cerca de 40 bilhões de reais em 2008, são destinados à saúde, a programas sociais e à previdência.

(Reportagem de Carmen Munari)