BOVESPA-Volatilidade substitui recuperação, na cola de Wall St

quarta-feira, 10 de setembro de 2008 13:01 BRT
 

SÃO PAULO, 10 de setembro (Reuters) - Depois de uma manhã de recuperação, os mercados globais de ações passavam a operar sem tendência definida, contaminando a Bolsa de Vaores de São Paulo, que flertava com novas mínimas em mais de um ano.

Às 12h56, o Ibovespa .BVSP assinalava perda de 0,31 por cento, aos 48.286 pontos. O vaievem do índice turbinava o giro financeiro para 3,1 bilhões de reais, bem acima da média diária para o horário.

De um lado, as cotações de commodities como petróleo e metais revertiam a tendência do início da manhã, em meio a temores de desaceleração da economia mundial. O preço do barril do óleo CLc1, em Nova York, chegava a 102 dólares. No vácuo, a ação preferencial da Petrobras (PETR4.SA: Cotações) caía 3,7 por cento, a 27,29 reais.

BM&F Bovespa (BVMF3.SA: Cotações), a pior do índice, desabava 6,5 por cento, para 8,60 reais.

Em contrapartida, Vale (VALE5.SA: Cotações) subia 2 por cento, a 34,00 reais, mesmo diante de um movimento de queda generalizada dos preços de metais.

Em relatório emitido nesta quarta-feira, a corretora Ativa considerou que o possível reajuste nos preços de minério vendido para clientes na Ásia, admitido na véspera pela Vale, é potencialmente positivo para a companhia.

Mas a corretora ponderou: "Não acreditamos que no curto prazo esse evento possa ser catalisador para suas ações, dado o aumento da aversão a risco dos investidores", segundo trecho do documento.

O movimento indefinido da Bovespa era reflexo de Wall Street, que alternava alta e queda, à medida que temores com o setor financeiro dos Estados Unidos mudavam de intensidade. O índice Dow Jones .DJI da Bolsa de Nova York, subia 0,6 por cento.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Alexandre Caverni)