Manifestantes bloqueiam importante ferrovia da Vale em Minas

segunda-feira, 10 de março de 2008 12:35 BRT
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A estrada de ferro Vitória a Minas, responsável por 37 por cento do transporte de carga ferroviário brasileiro, foi bloqueada no início desta segunda-feira por manifestantes do MST, informou a Vale.

Com isso, o trânsito de passageiros e de 300 mil toneladas diárias de minério de ferro está bloqueado. Segundo informações da Vale em seu site, a ferrovia Vitória-Minas transporta anualmente 135 milhões de toneladas de carga, dos quais 80 por cento correspondem a minério de ferro.

Segundo a assessoria de imprensa da Vale, manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), Via Campesina e do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) bloquearam a ferrovia na altura do município de Resplendor, no leste de Minas Gerais. A ocupação começou por volta das 5h desta segunda-feira.

"A ferrovia está parada, com isso deixamos de atender 2.500 passageiros por dia e deixamos de transportar 300 mil toneladas de minério de ferro para o porto de Tubarão, em Vitória (ES)", informou a assessoria.

A assessoria do MST informou que a ocupação foi motivada pelos impactos da construção da barragem da usina hidrelétrica de Aimorés na região.

A usina, localizada no rio Doce e com 330 megawats, fica na divisa do Espírito Santo com Minas Gerais e é controlada pela Vale, com 51 por cento, e pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que detém o restante.

"...a construção da Barragem de Aimorés, pela Vale e Cemig, inviabiliza o sistema de esgoto da cidade, inundando 2 mil hectares de terra", acusou o MST em nota.

O protesto se segue a outros ocorridos no ano passado e ao mais recente, do último sábado, quando integrantes do MST invadiram uma unidade da Ferro Gusa Carajás, empresa da Vale no Maranhão. O protesto se referia ao uso de carvão vegetal pela companhia e já foi encerrado.   Continuação...