PANORAMA1-IPCA ajuda a balizar apostas sobre juro brasileiro

quarta-feira, 10 de outubro de 2007 08:29 BRT
 

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 10 de outubro (Reuters) - As atenções do mercado na manhã desta quarta-feira estarão todas voltadas para o IPCA, à medida que analistas tentam fechar suas apostas para decisão do Comitê de Política Monetária na semana que vem.

A expectativa da maioria é que haja novo corte, mas há que ache que o BC optará por manter a taxa em 11,25 por cento, depois que a autoridade monetária deixou claro na última ata que o ciclo de cortes estava perto do fim.

"Apesar de entender que diversos fatores respaldariam a decisão de manter a taxa de juros inalterada já nessa reunião, o comitê avaliou o cenário macroeconômico e considerou que, neste momento, o balanço dos riscos para a trajetória prospectiva da inflação ainda justificaria estímulo monetário adicional", afirmaram os diretores do BC na ata da reunião do mês passado.

Analistas consultados pela Reuters prevêem que o IPCA tenha desacelerado para 0,24 por cento em setembro, após a alta de 0,47 por cento em agosto. Os prognósticos oscilaram entre 0,19 por cento e 0,28 por cento.

A agenda da quarta-feira inclui ainda outros dois indicadores de inflação: IGP-M e IPC-Fipe, mas o foco estará mesmo sobre o IPCA.

Nos Estados Unidos, a agenda econômica é fraca. Os dados de estoques no atacado não são esperado com muito entusiasmo.

Já a notícia de que a Alcoa (AA.N: Cotações) divulgou aumento de apenas 3 por cento no lucro do terceiro trimestre pode incentivar alguma realização de lucros no mercado, depois que as bolsas fecharam em novo recorde na terça-feira. As ações da produtora de alumínio caíram 1,2 por cento no pregão eletrônico.

Ainda no front corporativo, a Chevron (CVX.N: Cotações) informou no fim da terça-feira que espera que o lucro do terceiro trimestre fique significativamente abaixo dos 5,4 bilhões de dólares que lucrou no segundo trimestre, devido a uma queda acentuada das margens de refino.   Continuação...