Caçadores de pechinchas ditam maior alta da Bovespa em 3 semanas

quarta-feira, 10 de setembro de 2008 17:57 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Uma clareira aberta no meio da crise financeira dos Estados Unidos reabriu o apetite comprador dos investidores da Bolsa de Valores de São Paulo, que fechou no maior alta em três semanas num pregão com vigoroso volume de negócios.

Depois de revezar alta e queda durante boa parte do dia, o Ibovespa finalizou com avanço de 2,47 por cento, aos 49.633 pontos. Isso, montado num giro financeiro de 6,24 bilhões, o maior numa sessão regular desde 30 de julho.

A exemplo das últimas sessões, o comportamento dos preços das commodities e o noticiário sobre a crise de crédito norte-americana deram rumo aos negócios.

O índice Dow Jones subiu apenas 0,34 por cento, com a recuperação filtrada por resistentes temores de insolvência do Lehman Brothers. No setor de commodities, o barril de petróleo teve leve queda, cotado abaixo dos 103 dólares.

Desta vez, porém, o vaivém de Wall Street e das matérias-primas não conseguiu contaminar as transações domésticas com a mesma intensidade.

Depois de o Ibovespa ter cruzado a barreira de 20 por cento de queda acumulada em 2008 na terça-feira, grandes investidores voltaram com força à ponta compradora, especialmente das ações ligadas a commodities.

"As ações estavam muito massacradas", disse Luiz Roberto Monteiro, assessor de investimentos da corretora Souza Barros.

Isso, mesmo num dia de novas ordens pesadas de vendas contra pesos-pesados da Bovespa, como Petrobras, com o objetivo de limitar perdas. Assim mesmo, a ação preferencial da companhia subiu 1,16 por cento, para 28,68 reais.   Continuação...