Farc dizem que nova libertação de reféns avança sem pressa

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008 23:13 BRST
 

BOGOTÁ (Reuters) - A entrega de três ex-congressistas colombianos mantidos reféns há mais de seis anos pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, avança sem "pressa nem pausa", anunciou na segunda-feira um chefe rebelde.

As Farc anunciaram no início de fevereiro que libertarão os políticos Luis Eladio Pérez, Orlando Beltrán e Gloria Polanco, que fazem parte de um grupo de 44 reféns que a guerrilha pretende trocar por 500 rebeldes presos.

"Quanto a entrega unilateral ao presidente Chávez e à senadora (Piedad) Córdoba dos três prisioneiros, avança sim, sem pressa nem pausa, conforme o comunicado do secretariado", disse Raúl Reyes, um dos principais comandantes das Farc, em entrevista à agência Anncol divulgada pela Internet.

No fim de semana, Chávez se disse esperançoso de que a nova entrega de reféns acontecerá em breve, e se reuniu com familiares dos políticos que as Farc se comprometem a libertar.

Uma comissão humanitária organizada pelo presidente venezuelano recebeu em janeiro. na selva colombiana, as políticas Clara Rojas e Consuelo González, que permaneceram cerca de seis anos em poder das Farc.

Apesar das relações diplomáticas entre Colômbia e Venezuela atravessarem seu pior período de crise em anos, Chávez busca a libertação de mais reféns, ao mesmo tempo que o governo colombiano se mostra disposto a dar todas as garantias para que a guerrilha liberte as pessoas sequestradas.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)