UBS enfrenta batalha para vender ativos mais arriscados

quarta-feira, 11 de junho de 2008 15:19 BRT
 

Por Elena Moya

LONDRES, 11 de junho (Reuters) - O UBS UBSN.VX está enfrentando dificuldades para vender ativos vinculados a hipotecas, que prejudicaram gravemente seus negócios, por causa da baixa qualidade do portfólio.

Outras vítimas da crise global de créditro, como o banco de investimento Lehman Brothers LEH.N, também estão enfrentando dificuldade para se livrar de ativos que sofreram acentuada desvalorização. Além disso, os investidores não devem correr ao UBS, que está sentado sobre alguns dos mais tóxicos instrumentos financeiros do mercado.

"É como ter um estoque de leite velho, ou grãos que apodreceram", disse uma fonte que tem conhecimento direto da situação e que pediu para não ser identificada.

O UBS montou grandes posições em bônus conhecidos como CDOs (sigla em inglês para Obrigações Colateralizadas de Dívida) e lastreados em portfólios de hipotecas divididas em muitas partes e negociadas entre bancos.

Outros bancos também estão expostos a esses instrumentos, mas o portfólio do UBS tem estruturas particularmente arriscadas: CDOs apoiados em tranches de títulos lastreados em ativos.

Essas estruturas são um passo além de securitizações originais.

O Lehman, em contraste, comprou papéis vinculados a hipotecas que foram securitizados apenas uma vez, tornando a conexão com as hipotecas mais transparente e tornando esses papéis mais atraentes aos investidores que os do UBS, apesar do mercado estar quase que congelado.

O Lehman tem títulos vinculados a hipotecas e produtos estruturados que compõem uma exposição de cerca de 16 bilhões de dólares ante 20 bilhões de dólares do UBS, segundo a Standard & Poor's.