Mercados da Ásia recuam com preocupações sobre crédito

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008 07:39 BRST
 

HONG KONG (Reuters) - As bolsas asiáticas fecharam em queda de 2 por cento nesta segunda-feira, afetadas por temores de que um desaquecimento global irá reduzir o consumo e afetar os lucros de empresas. Com isso os investidores migraram para aplicações em petróleo, metais preciosos e trigo, elevando os preços das commodities.

Mercados na China, Japão e Taiwan continuaram fechados por conta de feriados. Enquanto isso, as bolsas da Coréia do Sul, Austrália e Hong Kong perderam cerca de 2 por cento em meio a novas preocupações sobre a saúde da economia global.

Nas reuniões do G7 em Tóquio, os líderes financeiros das mais importantes economias do mundo alertaram que as turbulências da crise de crédito podem afetar a economia mundial.

O índice MSCI da Ásia Pacífico exceto Japão operava em queda de 2,47 por cento, às 7h26 (horário de Brasília).

Na Austrália, o principal índice perdeu 2,1 por cento, derrubado por papéis de bancos depois que o Reserve Bank of Australia assinalou que pode elevar as taxas e juros.

Na Coréia do Sul, a bolsa fechou em baixa de 3,3 por cento.

Na Índia, naquela que é a maior oferta pública inicial de ações da história do país, a Reliance Power estreou num período turbulento e operava em queda de quase 15 por cento.

"Isso não é surpresa porque o cenário global afetou esta oferta, que se tornou a nova vítima", afirmou Jigar Shah, da KIM ENG Securities India Private.

O preço do petróleo nos EUA operava praticamente estável a 91,72 dólares, ligeira desvalorização de 0,05 por cento, cimentando o rali de 4 por cento de sexta-feira que por sua vez foi o maior ganho em quase dois meses. A commodity tem ganhando impulso com os problemas de produção no Mar do Norte e na Nigéria, apesar dos temores de redução na demanda dos EUA.

(Por Tom Miles)