Brasil não vai aceitar golpe contra governo da Bolívia--Garcia

quinta-feira, 11 de setembro de 2008 17:43 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário especial da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, afirmou na quinta-feira, em entrevista coletiva, que o Brasil não vai aceitar golpe de Estado na Bolívia.

"Nós não toleraremos uma ruptura do ordenamento constitucional boliviano", disse Garcia, que integrará a missão brasileira ao país vizinho.

Indagado se a declaração significava apoio de tropas brasileiras ao governo boliviano, Garcia respondeu: "Significa que o Brasil não reconhecerá nenhum intento de governo que queira substituir o governo constitucional da Bolívia."

"Isso é terrorismo, não tem terrorismo bom ou mal, terrorismo de esquerda ou de direita", acrescentou Garcia, referindo-se aos protestos da oposição, que chegaram a afetar o fornecimento de gás boliviano ao Brasil e à Argentina.

Segundo Garcia, Morales confidenciou a Lula que está bem pessimista com o nível das conversações com a oposição. Garcia afirmou que Lula telefonou também para os presidentes Cristina Kirchner, da Argentina, e Hugo Chávez, da Venezuela, para tratar da crise boliviana. (Reportagem de Natuza Nery)

 
<p>Manifestante boliviano em Santa Cruz. O secret&aacute;rio especial da Presid&ecirc;ncia para assuntos internacionais, Marco Aur&eacute;lio Garcia, afirmou na quinta-feira, em entrevista coletiva, que o Brasil n&atilde;o vai aceitar golpe de Estado na Bol&iacute;via. 9 de setembro. Photo by Carlos Hugo Vaca</p>