Bolívia restabelece envio da maior parte do gás ao Brasil

quinta-feira, 11 de setembro de 2008 17:47 BRT
 

Por Carlos Alberto Quiroga

LA PAZ (Reuters) - O operador do principal gasoduto da Bolívia afirmou que restabeleceu às 15h (horário de Brasília) a maior parte do envio de gás ao Brasil que havia sido suspenso nesta quinta-feira, em meio a um dia caótico no país com violentas manifestações contra os planos socialistas do governo.

O fornecimento de gás ao Brasil foi suspenso por mais de sete horas devido a um atentado contra uma estação de bombeamento, que obrigou o consórcio operador do principal gasoduto interno do país, que inclui Petrobras, a francesa Total e a espanhola Repsol, a reduzir à metade o envio do produto.

"Os técnicos conseguiram resolver o problema em uma válvula de medição, em uma estação de bombeamento, que tinha sido bloqueada como consequência de uma manipulação incorreta de pessoas que tentaram fechá-la", disse à Reuters Hugo Muñoz, porta-voz da Transierra, empresa que opera o duto.

Ele explicou que a Transierra retomou o bombeamento para o Brasil a um ritmo de até 14 milhões de metros cúbicos diários. Esse gasoduto é destinado exclusivamente a atender o mercado brasileiro.

Continua suspenso o bombeamento de outros 3 milhões de metros cúbicos procedentes de um campo cuja rede de transporte foi abalada por uma explosão na quarta-feira, atribuída pelo governo a manifestantes opositores.

O fornecimento de gás da Bolívia para o Brasil gira entre 30 e 31 milhões de metros cúbicos diários, cerca da metade da demanda total brasileira.

Entretanto, a Bolívia suspendeu a partir do meio-dia desta quinta-feira a exportação de gás para a Argentina, devido à invasão de uma estação do gasoduto binacional na fronteira, segundo fontes da petrolífera estatal YPFB.

O corte afeta ao menos 1 milhão de metros cúbicos diários de gás que a Bolívia exportava para o país vizinho, segundo o porta-voz da estatal.   Continuação...