Inflação no atacado da China vai a 10% em julho

segunda-feira, 11 de agosto de 2008 07:04 BRT
 

Por Eadie Chen e Langi Chiang

PEQUIM (Reuters) - A inflação no atacado na China saltou para 10,0 por cento em julho, em termos anuais, a primeira taxa de dois dígitos registrada desde meados dos anos 1990, mas muitos economistas disseram que o avanço não deve se transformar em um novo ciclo de aumento da inflação ao consumidor.

O governo chinês também informou que a balança comercial do país registrou um surpreendente aumento do superávit, para 25,3 bilhões de dólares, em julho. Tanto as exportações, quanto as importações superaram as estimativas, mesmo considerando as evidências de que a economia global está desacelerando.

Os investidores optaram em focar mais nos números ruins da inflação do que nos dados positivos das exportações, o que fez com que o índice da bolsa de valores de Xangai cedesse 5,2 por cento, fechando no menor patamar em 19 meses.

A agência de estatísticas chinesa disse que a inflação no atacado foi reflexo dos preços altos de energia no mercado internacional e também das commodities --que agora recuam de forma acentuada.

O aumento dos custos domésticos com petróleo e eletricidade, que são administrados pelo governo, também contribuíram para o avanço do indicador em julho.

REUTERS RA VS