Para Lula, debate de 3o mandato é falta de assunto da oposição

sexta-feira, 11 de abril de 2008 10:11 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a negar nesta sexta-feira a intenção de disputar um terceiro mandato, mas aproveitou para criticar aqueles que estão muito preocupados com o assunto. Para o presidente, a discussão é uma "falta de assunto da oposição".

"As pessoas que estão preocupadas com o terceiro mandato são as pessoas que não achavam ruim quando os militares ficaram 23 anos no poder. E são as pessoas que aprovaram a reeleição", disse Lula a jornalistas em entrevista coletiva na Holanda, onde faz visita de Estado, de acordo com a Agência Brasil.

Em meio ao renascimento da polêmica envolvendo o terceiro mandato, tese que recebeu apoios importantes como o do vice-presidente José Alencar (PRB), Lula reiterou ser contrário à idéia e afirmou considerá-la danosa à democracia. O terceiro mandato é proibido pela legislação brasileira.

"Oito anos na presidência de um país é tempo suficiente para a gente executar um programa de governo", disse.

"Pobre do governante que começa a achar que é insubstituível ou imprescindível. Está nascendo, dentro dele, uma pequena porção de autoritarismo ou de prepotência. E isso eu não carrego na minha bagagem política", garantiu.

Nesta semana, o deputado Devanir Ribeiro (PT-SP), um dos principais defensores do terceiro mandato para Lula, começou a coletar assinaturas para uma proposta de emenda à Constituição que poderia beneficiar Lula com um terceiro mandato maior do que os dois períodos de quatro anos que se encerram em 2010.

Recentemente Lula teria declarado a parlamentares do PDT que romperia com o PT caso a legenda insista na tese do terceiro mandato. Entretanto, a idéia foi defendida publicamente nos últimos dias pelo prefeito petista do Recife, João Paulo.