PRÉVIA-UBS respira, mas temor persiste antes de dados do 2o tri

segunda-feira, 11 de agosto de 2008 09:59 BRT
 

Por Sam Cage

ZURIQUE, 11 de agosto (Reuters) - As ações do UBS AG UBSN.VX ganhavam algum alívio nesta segunda-feira, ajudado pelo acordo envolvendo um processo nos Estados Unidos, mas o receio sobre o impacto da crise de crédito persistia, antes da divulgação dos resultados trimestrais da instituição

Os investidores receberam bem a notícia no final da sexta-feira que o maior administrador de bens do mundo terá um encargo de 900 milhões de dólares, menor que o esperado, devido a um processo nos Estados Unidos envolvendo a venda de títulos de dívida. O banco irá apresentar seus resultados na terça-feira.

O UBS, maior vítima da crise de crédito na Europa com 37 bilhões de dólares em baixas contábeis, já afirmou que um crédito sobre impostos irá livrá-lo de outro trimestre de prejuízo.

"Apesar desse encargo adicional significativo, o UBS ainda espera apresentar números consistentes com o guidance apresentado em 4 de julho, perto do break-even, incluindo um ativo de 3 bilhões de francos suíços", afirmou o analista Dirk Becker, da Landsbanki Kepler.

Às 9h45 (horário de Brasília) as ações do UBS subiam 2,09 por cento, para 22,46 francos suíços, mas elas ainda valem apenas cerca de um terço do que valiam antes da crise financeira explodir há um ano.

Na sexta-feira, o UBS firmou acordo para recomprar 18,6 bilhões de dólares em ativos atrelados a taxas de juro, cujos valores afundaram durante a crise financeira global, e irá pagar 150 milhões de dólares para conseguir retirar as acusações de que enganou investidores.

Antes da divulgação desse acordo, a expectativa dos analistas era que o UBS apresentaria um prejuízo de 260 milhões de dólares no segundo trimestre, segundo uma pesquisa da Reuters.