IBGE quer divulgar dados logo após informar Planejamento

quinta-feira, 11 de outubro de 2007 17:42 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 11 de outubro (Reuters) - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) negocia com o Ministério do Planejamento, há um mês, uma nova portaria para reduzir o tempo entre a entrega das informações das pesquisas ao ministério e a divulgação pública dessas informações, afirmou o presidente do IBGE, Eduardo Nunes.

Pela portaria em vigor, o IBGE tem a obrigação de enviar as informações ao Ministério do Planejamento 24 horas antes da divulgação oficial para a imprensa. Nunes argumenta que, apesar da portaria fixar prazo, ele já vinha sendo descumprido pelo IBGE.

"O melhor prazo para o IBGE é enviar às 7h da manhã do dia da comunicação", disse Nunes, que não escondia a irritação, lembrando que a portaria de 1999 obrigava o IBGE a encaminhar os dados ao governo horas antes do anúncio.

Nesta semana, movimentos de mercado levantaram a suspeita sobre o vazamento de informações referentes ao IPCA do mês de setembro. Nunes afirmou que desconhece o possível envolvimento de algum funcionário do IBGE e afirmou que não fará nenhuma "caça às bruxas".

Segundo Eduardo Nunes, apenas 3 pessoas, entre elas o próprio presidente do IBGE, têm acesso à informação antes de ser encaminhada ao Ministério do Planejamento. Nunes admitiu desconforto com o prazo de 24 horas. "Posso até ter uma visão diferente (sobre o prazo), mas como servidor do IBGE tenho que cumprir a portaria."

O procurador do IBGE, Carlos Alberto Albuquerque, afirmou que o instituto vai apurar num prazo de um mês informações internas sobre o susposto vazamento.