BOVESPA-Debilidade da economia dos EUA empurra índice para baixo

sexta-feira, 11 de abril de 2008 12:16 BRT
 

SÃO PAULO, 11 de abril (Reuters) - O pessimismo de Wall Street com novos sinais de palidez da economia dos Estados Unidos fazia a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operar no vermelho nesta sexta-feira.

O Ibovespa .BVSP recuava 0,94 por cento, aos 62.933 pontos, abaixo dos 63 mil pontos pela primeira vez desde 1o de abril. O volume financeiro negociado era de 1,6 bilhão de reais.

De acordo com profissionais do mercado, o estopim para as vendas veio com a informação de que a gigante General Eletric (GE.N: Cotações) teve lucro abaixo do esperado e reduziu estimativas de ganho para 2008, reforçando os temores de recessão nos Estados Unidos.

O clima piorou com a divulgação de um relatório mostrando que a confiança do consumidor norte-americano caiu para seu nível mais baixo desde 1982, afetando as perspectivas para o gasto do consumidor. Os índices Dow Jones .DJI e Nasdaq .IXIC cediam pouco mais de 1 por cento cada.

"Essas notícias tiraram o apetite dos investidores estrangeiros por compras de ações na Bovespa", disse Kelly Trentin, gerente de análise da corretora SLW. A entrada líquida de recursos externos na bolsa paulista nos oito primeiros dias do mês somou 2 bilhões de reais.

Ações de siderúrgicas, que na quinta-feira ajudaram a Bovespa a fechar no azul, estavam entre os alvos de realização de lucros, seguindo também a queda nas cotações das commodities internacionais.

Os papéis preferenciais da Usiminas (USIM5.SA: Cotações) recuavam 1,16 por cento, a 105,95 reais, enquanto os da Gerdau GGBR4.SA perdiam 1,27 por cento, a 61,21 reais. Da mesma forma, as ações preferenciais da Petrobras (PETR4.SA: Cotações) acompanhavam o declínio nas cotações do petróleo, recuando 1,15 por cento, a 79,41 reais.

Remando contra a maré, as ações preferenciais da Vale (VALE5.SA: Cotações) subiam 0,08 por cento, a 50,55 reais.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Vanessa Stelzer)