RPT-PETROBRAS vai construir refinaria no Rio Grande do Norte

quarta-feira, 11 de junho de 2008 07:41 BRT
 

(Repete texto publicado na noite de terça-feira)

RIO DE JANEIRO, 11 de junho (Reuters) - A Petrobras (PETR4.SA: Cotações) anunciou na terça-feira a construção de uma refinaria no Estado do Rio Grande do Norte, com previsão de entrada em produção em 2010.

Segundo comunicado divulgado pela estatal, essa será sua décima segunda refinaria. Ela terá uma nova planta para a produção de gasolina e melhoria da qualidade dos demais derivados, como QAV, Diesel e GLP.

No final da semana passada, o governo do Rio Grande do Norte havia afirmado que esperava para até 15 dias o anúncio oficial pela Petrobras da instalação de uma unidade de produção de gasolina automotiva no Estado, no valor de 66 milhões de dólares. O comunicado desta terça-feira não menciona valores.

Ainda segundo a Petrobras, a empresa se reuniu com representantes do governo do Ceará para manifestar a intenção de estudar a possibilidade de instalar uma refinaria Premium, com capacidade de 300 mil barris de petróleo por dia. A primeira fase de sua operação está prevista para 2014.

"A Petrobras e o governo cearense estudarão os termos de um memorando de entendimentos, a ser firmado no prazo máximo de 120 dias, que estabelecerá as premissas iniciais para a atuação das partes na implementação do empreendimento", afirma o comunicado.

Depois de ficar mais de 20 anos sem construir uma refinaria, a Petrobras está levantando uma unidade em Pernambuco, em parceria com a venezuelana PDVSA, com capacidade para 200 mil barris diários, e outra no Rio de Janeiro, voltada para o setor petroquímico, com capacidade de 150 mil barris diários.

Uma terceira refinaria, chamada pela empresa de premium, para produzir combustíveis de alta qualidade, com capacidade projetada de 600 mil barris diários, provavelmente será construída no Maranhão.

A possível nova unidade premium no Ceará seria a quarta grande refinaria desta fase.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Texto de Alexandre Caverni; Edição de Tatiana Ramil)