Lobão estuda medidas para evitar falta de gás no Brasil

quinta-feira, 11 de setembro de 2008 12:12 BRT
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, está reunido com técnicos do ministério e com a Petrobras para tomar medidas adicionais ao plano de contigência da estatal e enfrentar o corte de fornecimento de gás natural da Bolívia.

Segundo a assessoria do ministro, às 16h Lobão dará uma entrevista coletiva para detalhar a operação que tentará evitar problemas de abastecimento no país.

Um novo incidente em um gasoduto boliviano provocou na quinta-feira a redução para pelo menos metade do volume normal no envio de gás natural ao Brasil, informou o consórcio operador do sistema de transporte do gás.[ID:nN11424253]

O plano de contigenciamento da estatal, montado desde 2004, prevê a suspensão do uso de gás nas refinarias da empresa e na produção de petróleo, além da substituição de gás por óleo nas usinas térmelétricas.

"Diante do agravamento, pode ter mais coisas, o ministro está reunido para resolver isso", informou um assessor do ministro.

O corte de fornecimento acontece em um momento em que os reservatórios das hidrelétricas estão cheios, portanto sem muita necessidade de despacho de energia por meio de usinas térmicas, e também com uma produção crescente de gás no mercado doméstico.

Segundo uma fonte da Petrobras, se o corte de gás natural continuar por alguns dias a solução será conter o consumo no país, seja de indústrias que possam substituir gás pelo óleo ou a redução de abastecimento de Gás Natural Veicular, como ocorreu no ano passado causando revolta nos consumidores.

"Além do plano de contingência não dá para fazer milagre", disse a fonte que preferiu manter o anonimato.   Continuação...