Diretor de Banco Central venezuelano será ministro da Economia

quarta-feira, 11 de junho de 2008 10:19 BRT
 

CARACAS (Reuters) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, vai nomear José Rivas, diretor de baixo escalão do Banco Central, como novo ministro da Economia, no momento em que o país, membro da Opep, enfrenta a crescente inflação e a desaceleração do crescimento, disse o jornal El Nacional na quarta-feira.

Uma fonte próxima à tomada da decisão disse à Reuters que Rivas "quase certamente" será a escolha de Chávez para substituir Rafael Isea, que deixará o posto para concorrer às eleições regionais ainda este ano.

Chávez, que está se debatendo para repassar os benefícios do aumento no preço do petróleo a todos os venezuelanos durante o ano eleitoral, disse que vai anunciar ainda nesta quarta-feira um pacote de medidas para reaquecer a economia.

Autoridades do governo disseram que o novo ministro --o nono desde que Chávez chegou ao poder, em 1999-- seria escolhido antes do lançamento do pacote.

Rivas, que é pouco conhecido fora dos círculos financeiros venezeulanos, já ocupou cargos como vice-ministro do Planejamento e conselheiro do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Ele também trabalhou em bancos e empresas do setor petrolífero.

O ministro demissionário, que integra o governo desde o começo deste ano, supervisionou a política que golpeou a taxa atual da moeda local, o bolívar, no mercado de câmbio paralelo e ajudou a conter desabastecimentos periódicos de alguns produtos alimentícios.

Mas, no primeiro trimestre, a economia atingiu o mais fraco índice de crescimento desde 2003 e sua inflação continua a ser a mais alta da América Latina.

Ainda assim, economistas e analistas políticos dizem que o ministro da Economia tem limites para as mudanças na política sob o governo Chávez. Primeiro, porque o presidente --que é aliado de Cuba-- é quem toma as principais decisões. Segundo, porque o ministro do Planejamento é, nominalmente, o chefe da política econômica. Terceiro, porque acredita-se que os ex-ministros da Economia ainda aconselhem Chávez.

(Reportagem de Saul Hudson e Ana Isabel Martinez)