Petrobras e NY ditam maior alta da Bovespa em 6 semanas

quinta-feira, 11 de setembro de 2008 18:02 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Uma alta vigorosa das ações da Petrobras, com uma ajuda de última hora das bolsas norte-americanas, levaram a Bolsa de Valores de São Paulo à maior alta diária em seis semanas.

Depois de ter chegado a perder quase 3 por cento na primeira hora do pregão, o Ibovespa foi ganhando força, até fechar com avanço de 3,3 por cento, aos 51.270 pontos, na máxima do dia.

Repetindo a tendência dos últimos dias, o giro financeiro manteve-se consistente, somando 5,64 bilhões de reais.

O mote do dia foi o anúncio feito na quarta-feira à noite pela Petrobras, que estimou entre 3 a 4 bilhões de barris uma nova reserva de petróleo e gás na bacia de Santos.

Diante disso, os investidores deram de ombros para a queda nos preços do petróleo e a polêmica envolvendo possíveis mudanças nas regras de exploração de óleo na camada pré-sal. Preferiram olhar para relatórios de bancos, como o do UBS, que elevou o preço-alvo das ações da companhia. Ou o do Unibanco, reiterando a recomendação de compra para os papéis.

Resultado: as ações preferenciais da empresa, as mais importantes do índice, deram uma guinada de 9,5 por cento, aos 31,40 reais. As ordinárias foram ainda mais longe, disparando 10,2 por cento, para 38,70 reais.

"A notícia trouxe um pouco de racionalidade para o papel e o mercado voltou a olhar o fundamento, o que é muito bom", disse Mônica Araújo da corretora Ativa.

Outra que reagiu a um evento específico foi Companhia Siderúrgica Nacional, que galgou uma valorização de 7,4 por cento, a 47,80 reais, após a notícia de que um consórcio de fabricantes de aço japonesas está prestes a fazer uma oferta pela mineradora Namisa, controlada pela empresa brasileira.   Continuação...