Ex-diretora da Anac confirma no Senado acusações contra Dilma

quarta-feira, 11 de junho de 2008 13:34 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil, Denise Abreu, reiterou em depoimento à Comissão de Infra-Estrutura do Senado as pressões que teria recebido por parte da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, no episódio da venda da Varig em 2006.

Dilma teria questionado as exigências requeridas por Denise em relação aos sócios da empresa Volo, interessada na compra da VarigLog.

Ela relatou à comissão, em cerca de uma hora e meia de apresentação, que fez três demandas, entre elas pedido de cópia de declaração do Imposto de Renda dos três sócios brasileiros.

"Disseram (na Casa Civil) que eu estava extrapolando porque Imposto de Renda não demonstra a capacidade financeira pessoal", disse. Também foi questionado o pedido de que o Banco Central fornecesse informações sobre a entrada dos recursos do sócio norte-americano, o fundo Matlin Patterson. Ela disse que cobrou ainda a apresentação de um "contrato de mútuo", contrato entre os interessados na Varig.

Denise disse que Dilma, que já negou as acusações, afirmou que as exigências não estavam na lei ao que a ex-diretora da Anac respondeu que a lei é questão de interpretação e que ao capital estrangeiro só é possível ingressar com 20 por cento em uma empresa aérea.

Reuniões da diretoria da Anac sobre a Varig aconteciam na Casa Civil, eram demoradas e levavam até nove horas, segundo Denise.

"Éramos muito questionados nessas reuniões. Uma delas, de nove horas, chegou a ser uma sabatina", disse. "Éramos tratados com truculência."

Denise também voltou a acusar o advogado Roberto Teixeira, amigo pessoal do presidente Lula e contratado pelos compradores da Varig, de efetuar tráfico de influência junto ao governo para beneficiar a empresa.

A VarigLog, empresa de cargas, foi vendida pela Varig em janeiro de 2006 a uma sociedade entre o fundo norte-americano e três empresários brasileiros. Seis meses depois, a VarigLog comprou a própria Varig por 24 milhões de dólares e em março de 2007, a Gol adquiriu a empresa por 320 milhões de dólares.   Continuação...