Exportação de aço da China em novembro é a menor em 14 meses

terça-feira, 11 de dezembro de 2007 08:57 BRST
 

Por Nao Nakanishi

PEQUIM/HONG KONG, 11 de dezembro (Reuters) - As exportações de produtos de aço da China caíram para o menor nível em 14 meses em novembro, sugerindo que as medidas de Pequim para conter seu aquecido superávit comercial estão começando a fazer efeito, mostram dados divulgados nesta terça-feira.

O maior país produtor e consumidor de aço do mundo exportou 4,1 milhões de toneladas de produtos de aço no mês passado, queda ante as 4,24 milhões de toneladas de aço vendidas ao exterior em outubro.

Pequim cortou descontos de impostos sobre exportações da maioria dos produtos de aço e aumentou encargos de alguns produtos mais básicos este ano para conter o investimento explosivo em grandes indústrias consumidoras de energia e reduzir o enorme superávit do país.

A queda de novembro pode sugerir que as autoridades chinesas poderão ser capazes de conter qualquer novo aumento de taxas de exportação.

Luo Bingsheng, vice-presidente da Associação de Ferro e Aço da China, informou no início deste mês que Pequim poderia ter que elevar mais uma vez as taxas se as exportações continuassem fortes em novembro e dezembro.

Apesar da queda nas vendas externas, a China continua produzindo aço a uma velocidade recorde para satisfazer a demanda da expansão acelerada da economia interna. Com isso, as importações de minério de ferro subiram para 35,46 milhões de toneladas em novembro, a maior marca desde março.

A produção de aço bruto bate recorde mensal de 42,92 milhões de toneladas em outubro.

Com a economia chinesa crescendo cerca de 11 por cento ano ano, a indústria espera demanda doméstica robusta para os Jogos Olímpicos de Pequim em 2008 e prevê que a produção de aço aumente em 10 por cento no próximo ano, para recorde de 540 milhões de toneladas.   Continuação...