GE dá corpo a recessão nos EUA e Bovespa cai 1,5%

sexta-feira, 11 de abril de 2008 17:54 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Com novos sinais de que a grave crise de crédito nos Estados Unidos já contaminou a economia do país, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fez coro com as perdas dos mercados de Wall Street.

Com queda de 1,48 por cento, o Ibovespa recuou para 62.585 pontos, fechando a semana com baixa acumulada de 2,9 por cento. O volume negociado, de 3,8 bilhões de reais, foi o menor em 2008.

Para especialistas, a inesperada queda de 6 por cento no lucro do primeiro trimestre da General Electric foi interpretada pelos investidores como um retrato incontestável de que os Estados Unidos estão em recessão.

Na Bolsa de Nova York, o índice Dow Jones perdeu 2,04 por cento, puxada pelas ações da própria GE, que mergulharam 12,8 por cento.

"A expectativa agora é de que só virão balanços corporativos com números ruins daqui para frente", disse Hamilton Moreira, analista senior de investimentos BB Investimentos.

Segundo ele, a combinação de atividade econômica norte-americana retraída com expectativa do início de um ciclo de aperto monetário no Brasil na semana que vem repeliu os investidores da ponta compradora na Bovespa, especialmente os estrangeiros, que injetaram 2 bilhões no mercado acionário doméstico nos primeiros oito dias de abril.

"Quem acha que o panorama doméstico é positivo preferiu ficar de fora, esperando a divulgação de novos dados econômicos na semana que vem", disse Moreira.

Dentre as ações mais negociadas nesta sexta-feira, as preferenciais da Petrobras caíram 2,2 por cento, a 78,55 reais. Os papéis preferenciais da Vale perderam 0,9 pro cento, a 50,06 reais.

(Edição de Vanessa Stelzer)