Confronto entre Hezbollah e drusos deixa 5 mortos

domingo, 11 de maio de 2008 13:40 BRT
 

Por Laila Bassam BEIRUTE (Reuters) - O grupo xiita leal à oposição libanesa Hezbollah confrontou drusos militantes da coalizão da situação em região a leste de Beirute neste domingo, em mais uma batalha do pior enfrentamento civil desde a guerra de 1975-90.

A batalha em Aley, cidade nas montanhas perto de Beirute e de diversos vilarejos, é o mais recente confronto violento entre seguidores do Hezbollah, grupo apoiado pela Síria e Irã, e apoiadores da coalizão norte-americana apoiada pelo governo.

Pelo menos cinco pessoas foram mortas e 12 feridas, elevando o número de mortos em cinco dias de lutas no Líbano para 49. Pelo menos 140 pessoas já foram feridas.

O Hezbollah e aliados de militantes drusos tomaram o controle de diversos vilarejos na área, afirmaram fontes de segurança. Às 12h (horário de Brasília), um cessar-fogo aparentemente amenizou o confronto, afirmaram testemunhas.

Fumaça preta saía de diversos vilarejos à medida que explosões e sons de tiros ecoavam nas colinas e vales da área.

Um conflito político que já dura 18 meses entre a oposição e a coalizão governista levou a um combate aberto na quarta-feira após o governo decidir tomar ações contra uma rede de comunicação militar operada pelo Hezbollah e afastar o líder de segurança do aeroporto de Beirute, que é ligado ao grupo.

O Hezbollah chamou a ação de uma declaração de guerra, dizendo que a rede teve um papel crucial na guerra de 34 dias contra Israel em 2006.

O líder druso Walid Jumblatt, cujos seguidores lutavam contra militantes do Hezbollah em Aley, pediu que Talal Arsalan, um líder druso aliado ao grupo xiita, que se empenhe para mediação de um fim para o conflito.

 
<p>Confronto entre Hezbollah e drusos deixa 5 mortos. O grupo xiita leal &agrave; oposi&ccedil;&atilde;o libanesa Hezbollah confrontou drusos militantes da coaliz&atilde;o da situa&ccedil;&atilde;o em regi&atilde;o a leste de Beirute neste domingo, em mais uma batalha do pior enfrentamento civil desde a guerra de 1975-90. 11 de maio. Photo by Reuters</p>