Educação pesa e IPCA sobe 0,49% em fevereiro

terça-feira, 11 de março de 2008 11:45 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,49 por cento em fevereiro, puxada principalmente pelos custos ligados a educação.

O indicador, divulgado nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou leve desaceleração frente à taxa de 0,54 por cento vista em janeiro. Analistas consultados pela Reuters esperavam inflação de 0,45 por cento, pela mediana das estimativas.

O grupo Educação foi o que mais pesou sobre o índice, com alta de 3,47 por cento e contribuição de 0,24 ponto percentual no IPCA geral.

Em 12 meses até fevereiro, o IPCA acumula alta de 4,61 por cento, o maior patamar desde abril de 2006 e acima da meta central de inflação de 4,5 por cento.

"A taxa de 12 meses subiu agora e vem subindo há muito tempo. Trocamos taxas menores por maiores nos últimos meses. Embora a inflação esteja recuando em relação ao segundo semestre, ela está em um patamar mais alto que em 2007", afirmou a economista do IBGE Eulina Nunes dos Santos.

O IPCA de março ainda vai ser pressionado, segundo Eulina, por resíduos da pressão sobre os preços de educação e da tarifa de táxi no Rio de Janeiro, além do aumento em tarifas de água e esgoto (Belo Horizonte) e ônibus (São Paulo).

ALIMENTAÇÃO

Apesar de desacelerar frente ao mês anterior, o grupo Alimentação e bebidas representou o segundo maior peso no IPCA.   Continuação...