March 11, 2008 / 5:15 PM / in 9 years

Monsanto prevê oferta justa de glifosato para a safra 2008/09

4 Min, DE LEITURA

Por Roberto Samora

SÃO PAULO, 11 de março (Reuters) - A Monsanto (MON.N) prevê uma oferta apertada do agroquímico glifosato na próxima safra do Brasil (2008/09), com o crescimento da demanda para o plantio de soja transgênica em meio a problemas na produção da China, o principal fornecedor do produto importado.

"Entendemos que vai ser um ano de oferta e demanda equilibrada, vai depender muito dos chineses", declarou Paulo Cau, diretor da Monsanto no Brasil para negócios envolvendo a tecnologia Roundup, em entrevista à Reuters no intervalo de um evento em São Paulo na noite de segunda-feira.

Durante o evento, ele havia falado ainda que a empresa "está se esforçando para aumentar a sua capacidade de produção no Brasil, para atender um mercado que era atendido pela China".

De acordo com Cau, o mercado "está restritivo" mundialmente, pois a China está endurecendo regras ambientais para a produção do glifosato.

Cerca de 70 por cento do glifosato consumido no Brasil na safra 07/08 foi produzido localmente, e o restante vem da China, segundo o diretor.

Ele lembrou ainda durante a palestra que a situação de mercado elevou o custo do produto na China para 14 dólares por quilo, ante 3 dólares no início de 2007 --dessa forma o produto chinês chegaria ao Brasil a valores mais elevados do que o produzido no país.

Em entrevista, Cau evitou comentar valores no Brasil, onde os preços do produto também estão em alta, com o crescimento do plantio de soja transgênica.

O glifosato, em geral, é utilizado para dessecar as lavouras de inverno antes do plantio da safra de verão e também depois da germinação da soja transgênica.

Como a soja Roundup Ready da Monsanto é resistente ao glifosato, isso facilita o manejo das lavouras, segundo produtores, especialmente no Centro-Oeste brasileiro, onde especialistas têm verificado algumas ervas daninhas resistentes a outros herbicidas.

Na segunda-feira, a consultoria privada Agroconsult apontou que, além do tempo favorável e da diminuição dos focos de ferrugem asiática, o maior cultivo de soja transgênica no Centro-Oeste ajudou a elevar as produtividades na safra 07/08.

Em 07/08, o glifosato representou no Mato Grosso cerca de 5 a 7 por cento do custo total de produção de soja, de 1.200 reais por hectare, segundo a Agroconsult.

O diretor da companhia norte-americana não quis adiantar quanto a Monsanto espera aumentar seus ganhos em 2008 com as vendas de glifosato no Brasil, resultados esses que já tiveram impacto positivo no desempenho da empresa em 2007.

"A Monsanto tem por princípio fazer seu lucro com aumento de área, nunca a empresa quer ganhar por hectare."

Segundo Cau, o aumento no preço do glifosato também ocorre em função da alta dos valores das matérias-primas, derivadas de petróleo e de fósforo.

"Por isso, o produtor tem que comprar de forma planejada, não deve comprar na última hora", lembrou ele, admitindo que a falta de planejamento pode deixar alguns agricultores sem o produto.

O cultivo de soja transgênica atingiu cerca de 60 por cento da área total cultivada em 07/08, informou levantamento da Agroconsult realizado durante o Rally da Safra, em fevereiro. Não há dados comparativos com a temporada anterior.

O plantio do grão transgênico atingiu 82 por cento da área percorrida pelo Rally no Sul do Brasil, e 54 por cento no Centro-Oeste --essas são as duas principais regiões produtoras de soja do Brasil.

Edição de Marcelo Teixeira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below