RPT-Rio pede que acionista não se manifeste sobre oferta da BHP

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008 08:05 BRST
 

(Repete texto publicado no domingo)

CANBERRA, 11 de fevereiro (Reuters) - O presidente do conselho da companhia de mineração Rio Tinto (RIO.AX: Cotações)(RIO.L: Cotações) enviou uma mensagem a acionistas no domingo, instando-os a não se manifestarem sobre uma proposta da rival BHP Billiton (BHP.AX: Cotações)(BLT.L: Cotações).

"A diretoria da Rio rejeitou com unanimidade esta proposta por ela significativamente subvalorizar a Rio Tinto", disse Paul Skinner em uma carta a acionistas.

A proposta revisada da BHP pela Rio, no valor de cerca de 147 bilhões de dólares quando foi lançada na semana passada, seria o maior acordo já feito no setor de mineração e criaria a terceira maior companhia do mundo, atrás da ExxonMobil (XON.N: Cotações) e General Electric (GE.N: Cotações).

Mas a Rio, na semana passada, rejeitou a proposta de 3,4 ações para cada ação da Rio, um aumento de 13 por cento da proposta informal inicial feita em novembro.

Skinner relatou que acionistas não devem se manifestar se forem contatados pela BHP sobre a oferta.

"O anúncio da BHP Billiton não é uma oferta firme por suas ações ou ADRs", disse o chairman em sua carta a acionistas. "Não há nenhuma proposta formal atualmente para vocês considerarem. Vocês não precisam se manifestar".

Clientes asiáticos e europeus de ambas as companhias, particularmente siderúrgicas na China e no Japão que compram centenas de milhões de toneladas de minério de ferro a cada ano, levantaram preocupações sobre qual efeito uma fusão BHP/Rio teria no preço de matérias-primas.

A BHP/Rio controlaria mais de um terço do minério de ferro do mundo, um quarto do urânio e milhões de toneladas de cobre, alumínio e carvão, assim como ouro, prata e diamantes.

(Reportagem de James Grubel)