March 12, 2008 / 2:33 PM / 9 years ago

Rio Tinto quer vender mais minério de ferro no mercado à vista

4 Min, DE LEITURA

SYDNEY, 12 de março (Reuters) - A Rio Tinto (RIO.L), segunda maior produtora de minério de ferro do mundo, afirmou na quarta-feira que pode vender mais o seu produto no mercado à vista, onde os retornos ainda excedem os preços dos contratos de longo prazo, apesar de um grande aumento no valor que algumas siderúrgicas estão se preparando para pagar.

A Rio Tinto tem pressionado seus clientes a pagarem um prêmio pelo minério austaliano da região de Pilbara para compensar um diferencial de preço sobre os custos de embarque contra o material da brasileira Vale.

"Apesar de repetidos pedidos de nossa parte, o minério de ferro da Rio Tinto proveniente de Pilbara continua a ser vendido sem o prêmio que acreditamos que ele merece, por ser tão mais barato para importar do que o minério de ferro de qualquer outro lugar, um retorno justo pela economia no frete, o prêmio natural da proximidade geográfica", disse Sam Walsh, executivo-chefe do braço de minério de ferro da Rio Tinto, durante conferência em Perth.

"Até que um reconhecimento do prêmio natural da proximidade geográfica seja possível, e enquanto o mercado imediato continuar a recompensar aqueles sem contratos de fornecimento a longo prazo com os clientes, vamos fazer o que podemos para garantir um retorno apropriado para nossos acionistas", disse Walsh.

Os contratos dos preços dos minérios de ferro são determinados todo ano pelas grandes mineradoras -- Vale (VALE5.SA), Rio Tinto e BHP Billiton (BLT.L) -- após negociações com grandes produtores de aço da Europa, Japão e mais recentemente da China.

No mês passado, a Vale fechou acordos com produtoras de aço para vender seu minério com um reajuste de preço de 65 a 71 por cento em 2008, na comparação com o contrato do ano anterior. A Rio Tinto e a BHP ainda não anunciaram seus acordos.

"Não há nada iminente, mas somos pacientes", disse Walsh segundo a mídia local.

"Há alguns anos somente em junho o preço era determinado", disse ele.

O minério de ferro spot é vendido por cerca de 200 dólares a tonelada, contra cerca de 108 dólares com base nos últimos acordos da Vale, e o custo para embarcar minério do Brasil para a China é de 67 dólares a tonelada, ante 23 dólares sobre o material proveniente da Austrália, de acordo com Mark Pervan, estrategista de commodities da Australia & New Zealand Banking Corp.

"Você pode ver porque a Rio quer vender mais no mercado imediato", disse Pervan. "No momento eles estão deixando muito na mesa".

A Rio Tinto anunciou em dezembro que se tornaria mais ativa no mercado spot enquanto a discrepância existir, anunciando que venderia inicialmente até 15 milhões de toneladas de minério de ferro no mercado imediato. Antes disso, a Rio tinha pouca exposição nesse tipo de venda.

A BHP lançou uma oferta hostil avaliada em 139 bilhões de dólares pela Rio, argumentando que as operações das duas empresas se beneficiariam em um grupo unido. A Rio rejeitou a oferta, afirmando que vê muito espaço para que cresça sozinha.

A Rio está ampliando as operações de minério de ferro em Pilbara para 220 milhões de toneladas até 2009.

Por James Regan

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below