Bernardo: governo estuda "medidas pontuais" e não pacote cambial

quarta-feira, 12 de março de 2008 11:47 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, confirmou nesta quarta-feira que o governo vem estudando "medidas pontuais" de ajuste na área cambial, mas negou que se trate de um pacote.

Segundo ele, existe a possibilidade de uma reunião sobre o tema, mas o ministro da Fazenda, Guido Mantega, ainda não a agendou. "Eu não posso confirmar que vai ter reunião do Conselho Monetário Nacional porque não está convocada de fato", afirmou a jornalistas.

"Temos discutido medidas pontuais de ajuste na área cambial... temos feito isso e não é um pacote. Não tem nada de extraordinário, nada que os agentes econômicos já não tenham conhecimento que estamos estudando."

Na véspera, uma fonte do Ministério da Fazenda indicou que medidas para brecar a valorização do real frente ao dólar poderiam ser anunciadas nesta quarta-feira. Uma parte dependeria de aprovação do CMN, formado pelos ministros Mantega e Paulo Bernardo, além do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Bernardo também relatou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer "passar uma impressão de euforia comedida" sobre o crescimento brasileiro em 2007.

Divulgados nesta manhã, os dados mostram expansão de 5,4 por cento no ano passado, com destaque para os investimentos e o consumo interno.

"Temos que melhorar ainda mais essa confiança (da sociedade na economia). Não vamos fazer mágica, não vamos fazer nenhuma alteração na política econômica drástica", afirmou quando questionado sobre a opinião do presidente.

"Achamos que vai melhorar a partir do momento em que o Congresso Nacional aprovar a reforma tributária, em que definirmos a política industrial e também conseguirmos a aprovação do Congresso. Esse é o espírito com que o governo vê o resultado do Produto Interno Bruto."