Para Tesouro, Brasil terá condições de emitir em 2008

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 12:06 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Tesouro Nacional aposta na melhora dos fundamentos econômicos ao prever que o Brasil "seguramente" terá condições de emitir no mercado internacional este ano, apesar das turbulências externas.

"Temos a política de reabertura de títulos em reais e em dólares e ela vai continuar... Não enxergo que as condições externas venham a impedir uma emissão ao longo de todo o ano", afirmou o secretário do Tesouro, Arno Augustin, sem indicar uma data.

"Seguramente, ao longo deste ano, haverá condição de continuar com o nosso plano."

Ele argumentou que, embora a "equação internacional" seja um elemento fundamental ao decidir sobre emissões, os fundamentos do país também são importantes na análise. Isso faz com que, em um momento de melhora externa, os fundamentos possam ser o diferencial para acessar o mercado.

O secretário lembrou também que o país está em situação "muito favorável" em termos de rolagem da dívida externa. "Nosso programa é menos para efeito de rolagem e mais para formar uma curva" de referência, que sirva também para emissores privados.

Augustin também reiterou que o país mantém a disposição de aumentar o prazo dos papéis em reais no mercado internacional.

O Brasil acessou o mercado internacional de capitais pela última vez em junho do ano passado, com a reabertura de um bônus em reais de 20 anos. "Possivelmente venhamos a aumentar o prazo", acrescentou Augustin sem dar detalhes sobre as próximas operações.

Naquela ocasião, o risco Brasil estava em torno de 140 pontos-básicos, abaixo dos 270 pontos desta terça-feira.

(Por Daniela Machado; Edição de Isabel Versiani)