Oposição ameaça obstruir votações se governistas comandarem CPI

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 14:21 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - A oposição no Senado não aceita que apenas governistas ocupem os principais postos da CPI mista dos cartões corporativos, como foi acertado entre governo e tucanos, e ameaçou nesta terça-feira impedir as votações na Casa.

Nesta manhã, o líder do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), anunciou que o presidente da CPI será o senador Neuto de Conto (PMDB-SC). Para a relatoria está cotado o deputado José Eduardo Cardoso (PT-SP). Nos dois casos, estaria respeitado o princípio da proporcionalidade em que os maiores partidos ocupam os principais cargos nas CPIs.

"Nós não vamos aceitar que a oposição não seja representada de acordo com o seu peso. Se isso acontecer, nós vamos parar o Congresso, inclusive as comissões", disse o líder do PSDB, senador Artur Virgilio (AM)

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN) reagiu. "Não vai haver paralisação do Congresso, isso eu poso garantir a vocês, vamos votar em um clima de disputa natural, mas vamos votar", disse.

O senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo, que participou do acerto com os tucanos para a realização de uma CPI mista, contemporizou: "Ainda não temos nenhuma decisão sobre relatoria e presidência porque o requerimento não foi apresentado"

O secretário-geral do PT, José Eduardo, disse que não foi convidado para a relatoria e que a escolha do nome será tratada pela liderança do partido.

(Texto de Carmen Munari; Edição de Mair Pena Neto)

(carmen.munari@reuters.com; 5511 56447705; carmen.munari.reuters.com@reuters.net))