12 de Fevereiro de 2008 / às 19:29 / 10 anos atrás

Jefferson confirma à Justiça ter recebido R$ 4 milhões do PT

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Um dos protagonistas do escândalo do mensalão, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, confirmou nesta terça-feira à Justiça ter recebido 4 milhões de reais do PT em 2004.

"O PT assumiu compromisso de financiar a candidatura de vereadores e prefeitos do PTB no Brasil. O PT alardeava que tinha um caixa de 120 milhões de reais...Recebi do PT 4 milhões para as eleições de 2004 numa relação de confiança que foi quebrada", disse Jefferson ao juiz Marcelo Granado, da 10a Vara Federal do Rio de Janeiro, no processo em que é acusado de lavagem de dinheiro e corrupção ativa.

"Esperava que o dinheiro fosse legalizado. Falava para o Genoíno, vamos legalizar, pois era muito dinheiro para ficar no caixa 2", acrescentou Jefferson.

O ex-deputado afirmou que o PT repassava dinheiro mensalmente.

"A conversa no cafezinho era de quinta categoria", disse Jefferson, referindo-se ao que seriam negociatas entre os parlamentares. "Eu disse ao (Antonio) Palocci (ex-ministro da Fazenda), ao Ciro (Gomes, ex-ministro da Integração Nacional), ao Miro (Teixeira, ex-ministro das Comunicações) e ao (Luiz) Gushiken (ex-ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência) que a coisa ia pipocar, que eles estavam fazendo algo terrível."

Jefferson disse que o acordo que fez com o PT previa o repasse de 20 milhões de reais e que cobrou os 16 milhões restantes do presidente do PT, José Genoíno, e do tesoureiro do partido, Delúbio Soares.

O presidente do PTB reiterou ter contado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a existência do esquema, em janeiro e março de 2005, e que ele ficou estarrecido e com lágrimas nos olhos.

"O presidente Lula foi apanhado de surpresa mas seus ministros já sabiam...A fonte do mensalão secou mais tarde e abriu uma crise por ação do presidente Lula", disse Jefferson.

BOTOX

Em entrevista aos jornalistas, Jefferson afirmou que o mensalão "é fichinha" perto das denúncias sobre o mau uso do cartão corporativo por integrantes do governo.

Segundo ele, integrantes do governo usaram o cartão corporativo até para colocar botox.

"Se não houver um acordão, até botox vai aparecer no cartão", disse ele antes do depoimento na Justiça Federal .

Ao ser questionado de como saberia dessa informação, Jefferson se esquivou e disse que é um rumor forte e que não queria entrar em detalhes.

"Há botox de homens e mulheres", acrescentou. "É gente importante do governo."

Reportagem de Rodrigo Viga Gaier, Edição de Mair Pena Neto

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below