Dólar segue melhora dos mercados e fecha em baixa

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 16:27 BRST
 

Por Fabio Gehrke

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em queda nesta terça-feira seguindo a onda de otimismo que marcou os principais mercados globais.

A moeda norte-americana caiu 0,46 por cento, a 1,750 real. A divisa aproveitou a forte melhora das bolsas mundiais para fechar em baixa pela segunda sessão consecutiva.

As bolsas norte-americanas operavam em alta, impulsionadas pelo anúncio de uma oferta do megainvestidor Warren Buffett para resgatar as três maiores seguradoras de bônus, além da divulgação de resultados corporativos acima do esperado.

O índice europeu de ações fechou com valorização de 3 por cento. O principal índice da bolsa paulista operava em alta acima de quase 3 por cento, enquanto o risco-país caía 8 pontos.

"(A queda do dólar) é em função do otimismo que está reinando lá fora, isso dá condições de maiores investimentos na bolsa, e nesta situação os estrangeiros voltaram para o mercado local", disse Vanderlei Arruda, gerente de câmbio da corretora Souza Barros.

O Brasil tem passado de forma positiva pela crise global e chegou a ser elogiado por instituições estrangeiras.

"Existe essa (expectativa) que o Brasil venha a atingir o grau de investimento... tudo isso contribui para esse otimismo", disse o gerente, lembrando dos recentes comentários do ministro da Fazenda, que aposta na obtenção da nova classificação das agências de rating ainda em 2008.

Mas Arruda advertiu que o quadro local "continua atrelado ao mercado internacional e ninguém sabe realmente qual a dimensão econômica do subprime", se referindo à crise iniciada no setor imobiliário que desencadeou o aperto no crédito global.

No final da manhã, o Banco Central realizou um leilão de compra de dólares no mercado à vista. A autoridade monetária definiu a taxa de corte em 1,7487 e aceitou, segundo operadores, ao menos 2 propostas. O leilão, no entanto, não influenciou de forma significativa a cotação da moeda.