Mantega defende ofensiva para exportações agrícolas

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 18:06 BRST
 

BRASÍLIA, 12 de fevereiro (Reuters) - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, indicou nesta terça-feira que o governo conta principalmente com um crescimento das exportações de commodities para ver o país ganhar terreno no mercado externo com maior velocidade.

Mantega disse a jornalistas que o Brasil é o país mais bem equipado para atender à demanda crescente por alimentos no mundo. Os altos preços das commodities estimulam a produção e cabe ao governo garantir melhorias na infra-estrutura e a oferta de financiamento, argumentou.

"Para o setor manufatureiro, nós temos o mercado interno", afirmou. "Hoje, a grande arma que o Brasil tem é possuir um mercado consumidor que tende a se ampliar justamente porque o crescimento continua no país, os investimentos continuam."

Ele rechaçou críticas de que exportar produtos primários seria menos vantajoso por se tratar de mercadorias com menor valor agregado.

"Aquela história de que exportar produto agrícola não é vantajoso já caiu por terra, ninguém mais fala disso. É vantajoso, sim, exportar produtos agrícolas, e o Brasil vai aproveitar e vai ocupar esse mercado."

Ele ponderou que "a estratégia do Brasil é ampliar as exportações em todos os setores", mas frisou que o país tem "vantagem comparativa" no mercado de produtos agrícolas.

O governo tem como meta elevar as exportações a 172 bilhões de dólares este ano, o que representará um crescimento de 7 por cento frente aos 160,7 bilhões de dólares de 2007.

(Por Isabel Versiani; edição de Renata de Freitas)