Bush pressionará Berlusconi por postura mais dura contra Irã

quinta-feira, 12 de junho de 2008 07:35 BRT
 

Por Matt Spetalnick e Stephen Brown

ROMA (Reuters) - O presidente norte-americano, George W. Bush, pedirá nesta quinta-feira ao primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, que adote uma postura mais dura em relação ao programa nuclear do Irã e que responda aos pedidos dos Estados Unidos para que as tropas da Otan desempenhem um papel mais ativo no Afeganistão.

Bush teve uma recepção fria por parte dos italianos, com cerca de 2 mil pessoas protestando durante sua chegada ao país na quarta-feira e algumas manifestações isoladas na quinta-feira, como um pequeno grupo que gritava "Bush, vá para casa" quando o presidente visitou a Academia Americana de Roma.

Reclamando da "falta de informação e da propaganda" sobre os Estados Unidos, Bush disse a empresários: "A melhor diplomacia para a América, particularmente entre os mais jovens, é recebê-los em nosso país. Temos compaixão, somos um país aberto, nos importamos com as pessoas e somos empresariais."

Na terceira parada de uma viagem de despedida à Europa, Bush pode esperar uma recepção calorosa de seu antigo aliado Berlusconi. O presidente norte-americano buscará sinais concretos de que o premiê italiano alinhará a política externa italiana mais próxima à de Washington.

Mas as investidas de Bush para isolar Teerã e conseguir mais tropas para o Afeganistão é limitada na Europa, mais preocupada em quem o sucederá nas eleições presidenciais de novembro.

A admiração do governo Berlusconi por Bush vai contra o sentimento público no continente, onde o presidente norte-americano é amplamente criticado pela guerra do Iraque.

(Reportagem adicional de Jeremy Pelofsky)

 
<p>Imagem de arquivo do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi. O presidente norte-americano, George W. Bush, pedir&aacute; a Berlusconi que adote uma postura mais dura em rela&ccedil;&atilde;o ao programa nuclear do Ir&atilde;. Photo by Tony Gentile</p>